O Pix vai funcionar através do uso de chaves ou apelidos para a identificação da conta transacional, como o número do telefone celular, o CPF, o CNPJ ou um endereço de e-mail, uma vez que o objetivo principal é facilitar o recebimento.

Estarão habilitadas as opções de escaneamento através de QR Code (estático ou dinâmico) ou por meio de tecnologias que permitam a troca de informações por aproximação, como a tecnologia Near-Field Communication (o popularmente conhecido NFC, presente em alguns smartphones).

Ou ainda, informando diretamente os dados bancários (agência, conta, CPF/CNPJ) de quem vai receber o pagamento, como já acontece hoje com as transações via DOC e a TED.

Cada recebedor poderá escolher livremente qual ou quais tipos de iniciação de pagamento instantâneo ele irá aceitar.

> Saiba tudo sobre o Pix clicando aqui.

Ficou com alguma dúvida?

Entre em contato com a gente :)

Encontrou sua resposta?