O chargeback é o nome atribuído a contestação de uma compra, que ocorre quando o portador do cartão de crédito informa ao seu banco que não reconhece uma transação feita em seu cartão, informa não ter participado ou autorizado a compra, ou ainda, devido a um desacordo comercial ou erro de processamento.

Caso não concorde com essa solicitação, você pode se defender do chargeback, ou seja, pode enviar documentos que comprovem que a transação é legítima, esse processo é chamado de contestação de chargeback.

Como funciona a contestação de chargeback?

Após o recebimento do chargeback, você tem um prazo que varia de sete a 10 dias corridos para contestar o chargeback. Para fundamentar a contestação, é necessário enviar documentos que comprovem que a transação é legítima.

Os documentos variam conforme o motivo do chargeback, mas basicamente deve ser enviada uma carta explicativa informando os motivos pelo qual não concorda com o chargeback.

Além da carta, é sempre importante anexar nota fiscal, contrato, print de mensagens, e-mails trocados, ou seja, toda comprovação de que a venda foi realmente realizada.

Todo o pacote de documentos deve ter no máximo 10 páginas e todas essas informações são enviadas no seu e-mail que está cadastrado no Asaas.

A contestação do chargeback deverá ser direcionada ao Asaas, que passará para o Banco Emissor analisar o caso. O banco tem até 120 dias para analisar a documentação enviada. Se o banco aceitar a documentação, ou seja, entender que o produto/serviço realmente foi entregue ao pagador, o valor da cobrança retorna ao seu cadastro do Asaas. No caso do banco rejeitar a contestação, a cobrança será estornada e o saldo debitado da conta sua conta no Asaas.

Confira abaixo a Política de Chargeback e os documentos para contestação, caso necessários:

Aproveite para ler nossos artigos do blog sobre chargeback:

Avalie este artigo nos emojis abaixo. Ajude a entender como estamos nos saindo!

Encontrou sua resposta?